quarta-feira, 18 de maio de 2016

Diário de Palco: O início da porra toda - Crowded House ~Titãs ~ Ramones ~The Cure ~ The Guns n´fucking Roses



Créditos: Não encontrei o nome dos fotógrafos. Quem souber, me avise para Creditá-los !


As minhas primeiras lembranças sobre música vem lá do final dos anos 80, mais precisamente a canção Don't Dream It's Over da banda Crowded House.

Paralelamente, "Cabeça Dinossauro" dos Titãs acabara de ser lançado e fazia parte dos bailinhos juvenis, que eu nunca pude ir, por minha mãe acreditar piamente estar me protegendo dos mocinhos rebeldes. 
Enfim, Bichos Escrotos tb é o início da minha "Educação Musical" mesmo achando Arnaldo Antunes um cara esquisitão no seu jeito de dançar, qdo aparecia no Cassino do Chacrinha.
E sinceramente, "Cabeça" para mim é o início e o fim do Rock agressivo na banda. Não que seja de todo ruim, mas acordes, letras agressivas são minhas preferências.

Eu não venho de uma família musical, meus pais só tinham o hábito de ligar o rádio para ouvir o noticiário, e no mundo onde não existia internet eu devo ao meu primo, Sr Laroca - o único parente que tem o mesmo gosto que eu - a mais importante influência. 
Ele que colocava Ramones, The Cure nos aniversários, ele que me apresentou Appetite for Destruction do Guns n´Roses e a partir daí eu me encontrei definitivamente não só no Rock como também no meu jeito de ser. 

The Guns n´fucking Roses foi não somente minha primeira banda de cabeceira como também a primeira que assisti ao vivo.
Eu estava lá no dia 12 de Novembro de 1992, com o Anhembi estrumbado, flyer "aprenda a cantar "Since I Don´t have You" e uma indescritível emoção. 
Quando a banda entrou no palco, o agito foi geral - muito diferente dos fãs de hoje que, apenas levantam os celulares para tirar fotos do telão. - Nós estávamos enlouquecidos ! Pulamos, abrimos rodas o tempo inteiro, infelizmente até a hora que um desgramado jogou uma bota no palco e Axl se retira deixando apenas FUCK U ! 
Os fãs saíram revoltados, rumo ao Maksoud Plaza para protestar e eu sai maravilhada com a Rebeldia do ídolo. Isso sim é Rock de verdade !! 

Esse foi o ponta pé inicial.
A primeira dessa caralhada de bagagens que eu carrego dentro da Mochila. Entenderam o trocadilho com o "Rock na Mochila" ?
E uma coisa eu garanto, por mais contraditório - ou não - quanto mais itens eu coloco, mais leve a Mochila fica !